Reflexão do dia 26 de abril
FELICIDADE NÃO É O PONTO PRINCIPAL
Clique para ver a reflexão na íntegra
Clique aqui para ingressar no aabr

“Não acho que a felicidade ou a infelicidade seja o ponto principal. Como enfrentamos os problemas que chegam a nós? Como aprendemos através deles, e transmitimos o que aprendemos aos outros, se é que querem aprender?”

Na minha busca "para ser feliz" mudei de empregos, casei e me divorciei, tentei curas geográficas e me endividei financeiramente, emocionalmente e espiritualmente.

Em A.A. estou aprendendo a crescer. Ao invés de exigir que pessoas, lugares e coisas me façam feliz, posso pedir a Deus que me faça aceitar a mim mesmo. Quando um problema me domina, os Doze Passos de A.A. me ajudam a crescer através da dor. O conhecimento que ganho pode ser um presente para outros que sofrem do mesmo problema.

Como disse Bill: "Quando chega a dor, se espera que aprendamos a lição com boa vontade, e ajudamos os outros a aprenderem. Quando a felicidade chega, a aceitamos como uma dádiva e agradecemos a Deus por obtê-la”.

Fonte: livro “Reflexões Diárias”.

    



Alcoólicos Anônimos do Brasil - Todos os direitos reservados 2015